Soltura de animais silvestres

A soltura de um animal silvestre é sempre muito gratificante! No entanto, para que a soltura seja bem-sucedida, é imprescindível a aplicação de técnicas adequadas e atuação de profissionais capacitados, para que se possam aumentar as chances sobrevivência do animal no ambiente.


Ciente desta necessidade, o Projeto de reabilitação e soltura de gambás-de-orelha-preta (Didelphis aurita), realizado através da parceria entre a Câmara Técnica de Fauna Silvestre da SMARHS, Profissionais especialistas em fauna silvestre e a equipe do Núcleo Darwin - Parque Estadual da Serra da Tiririca (PESET) promoveu a soltura e reintegração à natureza de sete filhotes de gambás.


Após os cuidados intensivos de realibilitação, realizados pelas Médicas Veterinárias @andreagrael e @medvet.daphnne, os filhotes puderam se desenvolver com saúde e adquirir peso adequado à etapa de aclimatação (período no qual são alojados em um recinto localizado em ambiente natural, para que possam se habituar ao novo ambiente e se afastar do contato humano). Desta forma, ao atingirem o peso ideal, os animais foram encaminhados ao recinto, instalado no Núcleo Darwin, área pertencente ao @parque.estadualserradatiririca , onde permaneceram por 16 dias, deixando o recinto em seu próprio ritmo. Durante este período o projeto contou com o apoio de técnicos e guarda-parques do PESET.

Todo projeto de soltura seguiu as orientações do Boletim Técnico da ABRAVAS - Projeto marsupiais, cuidados, reabilitação e soltura do gambá-de-orelha-preta.


Para quem não sabe os gambás, apesar de apresentar ocorrência comum no município de Niterói, possuem um importantíssimo papel ecológico, por isso toda ação em prol da reintegração desses animais ao ambiente natural é fundamental.

Após o processo de soltura, os animais hoje vivem livres, como os animais silvestres devem ser!








Postagens em destaque